Ir para o conteúdo

VOCÊ TEM
MAIS
DE 18 ANOS?

ESTE CONTEÚDO
É INDICADO SOMENTE
PARA ADULTOS,
MAIORES DE 18 ANOS

Philip Morris Brasil

Precisamos falar de
alternativas

Parar de fumar é sempre a melhor opção, é a única sem risco. Ainda assim, milhões de brasileiros adultos continuam fumando. É urgente o debate sobre alternativas de risco reduzido.

Entenda
o que está em discussão

Clique aqui, assista o video e participe do debate

Compartilhe essa história Email Linkedin Facebook twitter

POR QUE PRECISAMOS
FALAR de alternativas?

Faz mal fumar.
Faz mal te olharem torto.
Faz mal ter dificuldade em começar um relacionamento.
Faz mal se afastarem de você.
Faz mal ser julgado e ser excluído da discussão.

Parar de fumar é sempre a melhor opção, é a única sem risco. Ainda assim, milhões de adultos brasileiros continuam fumando. Essas pessoas seguem sendo julgadas pela sua escolha, ao mesmo tempo em que são privadas do acesso a alternativas de risco reduzido. É urgente o debate. Precisamos falar. Assista ao filme e dê sua opinião.

Compartilhe essa história Email Linkedin Facebook twitter

POR QUE OS FUMANTES
PRECISAM SER OUVIDOS?

Em agosto, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) retomou a discussão sobre a regulamentação dos chamados “dispositivos eletrônicos para fumar”, como cigarros eletrônicos e o tabaco aquecido, com duas audiências públicas. A discussão, que inicialmente estava prevista para terminar ainda em 2019, foi recentemente postergada por mais de um ano. Agora ela deve se estender até pelo menos 2021.

Cerca de 50 países, incluindo os Estados Unidos e quase toda a Europa, já oferecem aos adultos fumantes produtos de risco reduzido, como o tabaco aquecido, mas os fumantes brasileiros não tem sequer informações sobre essas opções.

Além disso, muitos dispositivos eletrônicos para fumar já são comercializados de forma ilegal no Brasil, sem a devida informação ao usuário e sem qualquer controle sanitário por parte da Anvisa.

Em programas de televisão, no rádio, nos jornais, na internet, nas redes sociais, em Brasília, entre rodas de familiares, estudiosos e ativistas: todo mundo tem uma opinião sobre o cigarro e sobre os novos dispositivos eletrônicos para fumar. Mas, pela primeira vez, alguém está perguntando aos adultos que continuam fumando qual a opinião deles sobre a falta de acesso no Brasil a algumas das alternativas existentes em outros países. Conheça algumas dessas pessoas.